JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE


 


 EVENTO É INAUGURADO NA RECORDAÇÃO DE JPII 



Madri, 17 ago (RV)


- Centenas de milhares de jovens participaram ontem à noite da missa presidida pelo Cardeal Rouco Varela, Arcebispo de Madri, que abriu a Jornada Mundial da Juventude.




A cerimônia foi concelebrada por cerca de 800 bispos e cardeais de todo o mundo e cerca de 8.000 sacerdotes, na Praça de Cibeles, a mesma onde estará Bento XVI amanhã, e onde João Paulo II reuniu centenas de milhares de pessoas em 1982, 1993 e 2003.




A liturgia utilizada foi a autorizada pela Congregação para o Culto Divino para a memória do Beato João Paulo II.




Na homilia, o Cardeal Rouco lembrou a grande influência que o papa polonês teve sobre a nova forma de evangelizar os jovens.




“Com João Paulo II começou um novo período histórico, sem precedentes, na relação do sucessor de Pedro com a juventude e, consequentemente, uma relação até então desconhecida entre a Igreja e sua juventude: direta, imediata, de coração a coração, mergulhada na fé no Senhor Jesus Cristo, entusiasta, esperançosa, alegre e contagiante”.




Em meio a aplausos, o arcebispo anfitrião da JMJ pela segunda vez, (a primeira foi em Santiago de Compostela, 1989) disse:




“Recordem-se, nestes dias, que o Senhor, através do papa, vai lhes perguntar: vocês aceitam o desafio formidável e belo da nova evangelização de seus amigos jovens? Respondam que sim, lembrando o apelo vibrante e corajoso de João Paulo II em sua homilia de 20 de agosto de 1989: Não tenham medo de ser santos!




Deixem que Cristo reine em seus corações!”.O cardeal convidou os jovens a responderem a Cristo com todo o poder do sonho e abertura generosa para os altos ideais da vida, com um compromisso claro e coerente de vida, assim como a generosidade perante a própria vocação.




O cardeal também foi saudado com palmas quando afirmou que “estes dias da JMJ vão dizer em voz alta a esta Europa, que está dando sinais de profunda desorientação, que sim, a fé é possível”.




Os participantes ouviram intenções em árabe e hebraico, francês, alemão e japonês, recordando as vítimas de abusos, da guerra e dos cristãos perseguidos nos países em que são minoria e dos abortos.




O responsável do Vaticano pelo acompanhamento das JMJ, Cardeal Stanisław Ryłko, cumprimentou os participantes, convidando-os a reconhecer a fé como um “fator decisivo na vida de cada homem”.




“Se Deus existe ou não, tudo muda. A fé é a raiz que nos alimenta coma seiva vital da Palavra de Deus e dos sacramentos, é o fundamento, a rocha sobre a qual se pode construir a vida, a bússola segura que guia as nossas decisões e dá à nossa vida a orientação decisiva” - afirmou o presidente do Pontifício Conselho para os Leigos.




No final da missa, cinco jovens - um de cada continente - receberam uma medalha da Virgen de la Almudena, padroeira de Madri.




Um canto em polonês dedicado a João Paulo II e o refrão “Jesus Christ, you are my life”, cântico tradicional nas JMJ, encerraram a celebração e deixaram a multidão em festa.(CM)


http://afamiliacatolica.blogspot.com/2011/08/jmj-evento-e-inaugurado-na-recordacao.html

Comentários